Foto: Reprodução/ ADUFC
Foto: Reprodução/ ADUFC

Governo prepara propostas para semana decisiva sobre greves em universidades

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

O governo federal encara esta semana como crucial para resolver a greve de professores e técnicos de universidades federais. Estão sendo preparadas propostas de reajustes salariais que serão apresentadas em reuniões a partir desta terça-feira, 11, em Brasília.

Contexto da greve

Iniciadas em abril, as paralisações são motivadas por demandas de reestruturação de carreira, recomposição salarial e orçamentária, além da revogação de normas dos governos de Michel Temer e Jair Bolsonaro.

CONTINUE LENDO...

A ministra da Gestão, Esther Dweck, passou a tarde de segunda-feira (10) em reuniões com técnicos da pasta para definir as ofertas que serão feitas aos professores e técnicos.

Propostas do governo

O governo argumenta que não há recursos disponíveis para um reajuste salarial imediato, prevendo aumentos apenas para o próximo ano. Contudo, está disposto a revogar algumas medidas dos governos anteriores e a reestruturar as carreiras.

Para os técnicos, as propostas incluem:

  • Reajuste de 9% em janeiro de 2025
  • Reajuste de 5% em abril de 2026
  • Reestruturação de carreira, elevando os ganhos das faixas salariais mais baixas

Para os professores, já foi assinado um acordo que prevê:

  • Aumento de 9% em janeiro de 2025
  • Aumento de 3,5% em maio de 2026
  • Reestruturação na progressão de carreira, com ganhos significativos especialmente nos estágios iniciais da carreira acadêmica

Anúncio de investimentos

Em encontro realizado nesta segunda-feira (10) no Palácio do Planalto, com reitores de universidades e institutos federais, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o Ministro da Educação, Camilo Santana, anunciaram um plano de ação que inclui R$ 5,5 bilhões em investimentos através do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Os recursos serão destinados à melhoria e expansão das infraestruturas, incluindo a construção de novos campi e hospitais universitários.

Reação das entidades

Entidades ligadas às universidades consideram o valor insuficiente. Durante o anúncio, o presidente Lula apelou aos reitores e membros da comunidade acadêmica para que busquem uma solução rápida para a greve. Ele enfatizou que “a greve tem um tempo para começar e um tempo para terminar” e expressou preocupação com o prejuízo que o prolongamento da paralisação causa aos estudantes e ao país.

A expectativa no governo é que os anúncios de investimentos e as propostas de reajuste ajudem a acelerar o fim das paralisações.

Com informações do g1

VER MAIS

VER MAIS

// try { // document.addEventListener("DOMContentLoaded", function() { // var bottomAds = document.getElementById("bottom-adsF");// console.log('bntt', bottomAds)// var toggleButton = document.createElement("span");// toggleButton.classList.add("toggle-view"); // toggleButton.onclick = toggleBanner; // Make sure to pass the function reference, not call it// var icon = document.createElement("i"); // icon.classList.add("fas", "fa-chevron-up"); // toggleButton.appendChild(icon); // // toggleButton.innerText = "ocultar/exibira"// bottomAds.appendChild(toggleButton);// let isVisible = false; // function toggleBanner (){ // isVisible = !isVisible; // if(isVisible){ // bottomAds.style.bottom = "0"; // }else{ // bottomAds.style.bottom = "-121px"; // } // } // toggleBanner ();// }); // } catch (error) { // console.error('Erro ao executar o código:', error); // }