Reprodução/Freepik
Reprodução/Freepik

Mito ou verdade: saiba se jantar tarde engorda ou não

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

É sabido que comer proporciona diversas sensações prazerosas. Esse, aliás, é o segredo do sucesso de alimentos hiperpalatáveis, como sorvetes, biscoitos recheados e demais guloseimas. Para muitos, eles cumprem função de conforto após um longo e cansativo dia de trabalho.

Contudo, o hábito de ingerir lanches noturnos, quando vira uma regra, pode trazer consequências indesejadas à saúde. De acordo com uma pesquisa recente realizada nos EUA, 34 mil adultos confessaram consideraram normal comer após às 21h. Embora seja comum, não é o mais aconselhado.

CONTINUE LENDO...

Saiba porque jantar tarde faz mal
É preciso entender que nossos genes carregam heranças primitivas. O ser humano, desde a sua origem, tinha como hábito caçar e se alimentar ao longo do dia, para conservar e armazenar energia à noite. Esse comportamento de ingerir altas quantidades calóricas no período noturno pode perturbar o ritmo biológico natural, gerando sequelas.

Diversos estudos já associaram que jantar três horas antes de descansar piora os sintomas de azia e refluxo, além de causar interrupções no sono.

Já uma pesquisa que chama a atenção é sobre a alimentação noturna e o impacto no peso e saúde metabólica.

Foi observado que aqueles que consumiam cerca de 100 calorias ou mais duas horas antes de dormir tinham cerca de 80% mais probabilidade de estar acima do peso ou de ficar com excesso de peso.

Outro estudo, desta vez realizado em 2023, na Grã-Bretanha, descobriu que aqueles que comiam regularmente depois das 21h tinham níveis mais elevados de marcadores de risco de diabetes, e mais picos de açúcar sanguíneo e gorduras após as refeições diurnas, em relação àqueles que normalmente não consumiam lanches noturnos.

Outras pesquisas já seguem esse rumo de investigação para avaliar o impacto das refeições noturnas à saúde. Dessa forma, o ideal mesmo seria evitar comer de três a quatro horas antes do horário habitual de dormir.

No longo prazo, o hábito de se alimentar mais cedo pode impactar na redução de refluxo e melhorar a qualidade do sono.

Para os trabalhadores noturnos, o alerta deve ser redobrado. Estudos já associaram que esses profissionais estão mais suscetíveis às doenças cardiovasculares e sobrepeso, devido à privação de sono e ao hábito de comer muito tarde.

Com informações do Metrópoles

VER MAIS

VER MAIS

// try { // document.addEventListener("DOMContentLoaded", function() { // var bottomAds = document.getElementById("bottom-adsF");// console.log('bntt', bottomAds)// var toggleButton = document.createElement("span");// toggleButton.classList.add("toggle-view"); // toggleButton.onclick = toggleBanner; // Make sure to pass the function reference, not call it// var icon = document.createElement("i"); // icon.classList.add("fas", "fa-chevron-up"); // toggleButton.appendChild(icon); // // toggleButton.innerText = "ocultar/exibira"// bottomAds.appendChild(toggleButton);// let isVisible = false; // function toggleBanner (){ // isVisible = !isVisible; // if(isVisible){ // bottomAds.style.bottom = "0"; // }else{ // bottomAds.style.bottom = "-121px"; // } // } // toggleBanner ();// }); // } catch (error) { // console.error('Erro ao executar o código:', error); // }