Morre ministro Paulo de Tarso Sanseverino, do STJ, aos 63 anos

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Paulo de Tarso Sanseverino, morreu neste sábado, 8, aos 63 anos. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa da Corte.

Sanseverino estava internado no Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre, devido a um câncer, segundo o STJ. O ministro deixa a esposa e dois filhos.

CONTINUE LENDO...

O tribunal informou que o velório será neste domingo, 9, a partir das 10h, na capela do Cemitério São José, no Crematório Metropolitano de Porto Alegre. Na segunda-feira, 10, o velório continuará a partir das 7h30, no auditório do Crematório Metropolitano. A última cerimônia está prevista para as 15h.

“A Justiça brasileira perde um de seus mais brilhantes e dedicados operadores”, afirmou a presidente do STJ, ministra Maria Thereza de Assis Moura, em nota publicada pelo STJ.

Em nota, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Alexandre de Moraes, também lamentou a morte de Sanseverino.

“É com imensa tristeza que registro, neste sábado, o falecimento do ministro substituto do Tribunal Superior Eleitoral, Paulo de Tarso Sanseverino. O querido colega, que há mais de 12 anos atuou de forma brilhante no Superior Tribunal de Justiça, compartilhou conosco muitas de suas virtudes, como a retidão, empatia e extremo zelo pelo país. A Justiça brasileira é testemunha da competência e grandiosidade do nosso colega Paulo de Tarso Sanseverino. Em nome da Justiça Eleitoral, expresso profundo pesar e solidariedade aos familiares e amigos do grande magistrado, que tanto honrou a Justiça Brasileira.”

Sanseverino se tornou ministro do STJ em 2010, por indicação de Luiz Inácio Lula da Silva (PT). A partir de 2021, passou a atuar no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) como ministro substituto.

Na Corte eleitoral, relatou e participou de julgamentos sobre o pleito presidencial de 2022, como pedidos de direito de resposta na televisão e de suspensão de propagandas.

Com informações do R7

VER MAIS

VER MAIS

// try { // document.addEventListener("DOMContentLoaded", function() { // var bottomAds = document.getElementById("bottom-adsF");// console.log('bntt', bottomAds)// var toggleButton = document.createElement("span");// toggleButton.classList.add("toggle-view"); // toggleButton.onclick = toggleBanner; // Make sure to pass the function reference, not call it// var icon = document.createElement("i"); // icon.classList.add("fas", "fa-chevron-up"); // toggleButton.appendChild(icon); // // toggleButton.innerText = "ocultar/exibira"// bottomAds.appendChild(toggleButton);// let isVisible = false; // function toggleBanner (){ // isVisible = !isVisible; // if(isVisible){ // bottomAds.style.bottom = "0"; // }else{ // bottomAds.style.bottom = "-121px"; // } // } // toggleBanner ();// }); // } catch (error) { // console.error('Erro ao executar o código:', error); // }