Reprodução
Reprodução

Mulher condenada à forca sofre parada cardíaca ao ver 16 execuções antes da sua

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Uma mulher condenada à forca sofreu uma parada cardíaca e morreu ao presenciar 16 homens sendo executados antes dela. Mesmo morta, a iraniana Zahra Esmaili teve sua sentença concluída; seu cadáver foi levado ao enforcamento pelos guardas responsáveis pelas execuções.

O caso ocorreu em 2021, mas a história ficou encoberta pelo regime bárbaro no Irã por mais de um ano. Agora, organizações de direitos humanos iranianas dão detalhes do episódio, de acordo com reportagem do jornal britânico The Mirror.

CONTINUE LENDO...

Zahra foi torturada junto com os filhos após ser acusada de assassinar seu então marido, um funcionário sênior do Ministério da Inteligência. O crime teria ocorrido em julho de 2017, após a mulher se revoltar com a situação à qual era submetida pelo homem.

O advogado da iraniana, Omid Moradi, confirmou que ela morreu vítima de um ataque cardíaco momentos antes de ser levada à forca. O corpo dela foi pendurado mesmo assim.

Os filhos de Zahra, que alegaram estar dormindo no momento do assassinato do pai, foram presos com a mãe sob acusação de conspiração. A jovem foi condenada a 5 anos de prisão e o rapaz, inocentado.

Anteriormente, autoridades iranianas negaram a história da mulher, sobretudo o fato de ela ter sofrido uma parada cardiorrespiratória. A causa da morta, aliás, não foi incluída na certidão de óbito.

Com informações do Metrópoles

VER MAIS

VER MAIS