Reprodução
Reprodução

PF abre inquérito para apurar crime de racismo em caso de mulher expulsa de voo

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

A Polícia Federal abriu um inquérito para apurar crime de racismo contra a professora negra Samantha Vitena que foi expulsa de um voo da Gol Linhas Aéreas, ao se recusar a despachar a mochila com um notebook dentro, na madrugada de sábado, 29. A informação foi divulgada pela Superintendência Regional da PF na Bahia neste domingo, 30.

O inquérito foi aberto depois que os ministérios da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos acionaram a Procuradoria-Geral da República na Bahia e a PF, para que crimes, infrações e ou violações relacionados ao caso fossem apurados.

CONTINUE LENDO...

A PF classificou a retirada da professora como “compulsória” e disse que a investigação se manterá em sigilo, até que todo o caso seja apurado.

Em uma nota divulgada no sábado, 29, a Gol disse que Samantha acomodou a bagagem em um local que obstruía a passagem, o que trazia risco a segurança do voo. Testemunhas e a defesa do professora negam a informação e afirmam que a mochila foi colocada no bagageiro, depois que outros passageiros ajudaram, porque a tripulação a teria ignorado.

Com informações do G1

VER MAIS

VER MAIS