Reprodução/Freepik
Reprodução/Freepik

Prévia da inflação dispara e passagem aérea é a vilã da vez

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

A prévia da inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), ficou em 0,40% em dezembro, 0,07 ponto percentual (p.p.) maior do que a de novembro, quando variou 0,33%.

O número foi divulgado nesta quinta-feira, 28, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).A elevação do IPCA-15 de dezembro, de 0,40%, ficou muito acima da projeção do mercado, que era de 0,25%. De acordo com o IBGE, o avanço foi, em grande parte, influenciado pelo grupo de “transportes”, com alta de 0,77% e impacto de 0,16 p.p. no índice geral.

CONTINUE LENDO...

Segundo o IBGE, esse segmento foi puxado pelas passagens aéreas, que subiram 9,02% e tiveram o maior peso individual no mês (0,09 p.p.). Em 2023, esse subitem acumulou alta de 48,11%.

No ano, o resultado do IPCA-15 foi de 4,72%, também acima da expectativa dos agentes econômicos, que era de 4,57%. Embora a prévia tenha ficado acima do esperado, ela está dentro da meta de inflação definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). Para 2023, ela é de 3,25%, com uma tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo. Isso quer dizer que o limite máximo para a inflação é de 4,75% neste ano.

O IPCA-E, formado pelo IPCA-15 acumulado trimestralmente, ficou em 0,94% para o período de outubro a dezembro. Já em dezembro de 2022, o IPCA-15 registrou alta de 0,52%, enquanto no acumulado do ano de 2022, a prévia da inflação havia sido de 5,90%.

VER MAIS

VER MAIS