Reprodução/Redes Sociais
Reprodução/Redes Sociais

Sobrinho de Bolsonaro é alvo de buscas da PF sobre atos do 8/1

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Polícia Federal (PF) realiza nesta quarta-feira, 25, 19ª fase da Operação Lesa Pátria, que apura os atos do dia 8 de janeiro. Os agentes estão em busca de cinco suspeitos de participar das invasões aos prédios públicos e também cumprem 13 ordens de busca e apreensão em quatro estados. Um dos alvos de buscas é Léo Índio, sobrinho do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).

A operação foi autorizada pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF). Além da ação desta quarta, Léo já tinha sido alvo de buscas em janeiro em endereços dele nas cidades de Brasília e do Rio de Janeiro.

CONTINUE LENDO...

Também há mandados sendo cumpridos em Cuiabá e Cáceres, em Mato Grosso; Santos, em São Paulo; São Gonçalo, no Rio de Janeiro; e em Brasília, no Distrito Federal.

A polícia informou que os fatos investigados incluem crimes como: abolição violenta do Estado Democrático de Direito; golpe de Estado; dano qualificado; associação criminosa; incitação ao crime; destruição e deterioração ou inutilização de bem especialmente protegido; e crimes da lei antiterrorismo.

Na época, Léo chegou a fazer publicações nas redes nas horas seguintes aos atos em Brasília. Em janeiro, ele publicou imagens no qual aparecia em cima do Congresso Nacional e próximo ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Em uma das postagens, Léo aparecia com os olhos vermelhos, segundo ele, devido ao gás lacrimogêneo usado pela Polícia Militar. Em outro post, já em um local que não parecia ser a área central de Brasília, ele escreveu: “Muitos feridos, muitos socorridos. Patriotas não cometem vandalismo”.

VER MAIS

VER MAIS