Plenário do STF durante votação dos réus de atos golpistas de 8 de janeiro. Foto: Carlos Moura/SCO/STF
Plenário do STF durante votação dos réus de atos golpistas de 8 de janeiro. Foto: Carlos Moura/SCO/STF

STF vai julgar na próxima semana o quarto réu envolvido nos atos do 8/1

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

O supremo Tribunal Federal (STF) vai julgar na próxima semana, o quarto réu acusado de envolvimento nos atos de vandalismo e depredação ocorridos nos prédios dos Três Poderes em Brasília, no dia 8 de janeiro de 2023.

Segundo o Metrópoles, no retorno da sessão, será chamada a ação contra Moacir José dos Santos. O caso será apresentado pela Procuradoria-Geral da República (PGR). Ele responde pelos crimes de golpe de Estado, abolição violenta do Estado Democrático de Direito, associação criminosa armada, dano qualificado pela violência e grave ameaça, com emprego de substância inflamável, contra o patrimônio da União e com considerável prejuízo para a vítima e deterioração de patrimônio tombado.

CONTINUE LENDO...

Ele é o único do primeiro grupo a responder em liberdade até o momento. A defesa de Moacir alega que ele entrou no edifício para se proteger de bombas de gás.

Os condenados

Nesta semana, já foram julgados os três primeiros réus que foram condenados no julgamento realizado pelo STF e sobe a relatória do ministro Alexandre de Moraes.

Aécio Lucio Costa Pereira foi julgado e condenado a 17 anos de prisão por cinco crimes apontados na acusação do Ministério Público Federal.

Thiago de Assis Mathar, de 43 anos, foi condenado a 14 anos de prisão por cinco crimes. Ele vai responder pelos mesmos crimes pelos quais Aécio Lucio Costa Pereira foi condenado nesta tarde, a 17 anos de prisão.

O terceiro condenado é Matheus Lima de Carvalho Lázaro, que teve a pena estipulada em 17 anos de prisão. Também ficou definido que o condenado deverá pagar solidariamente com outros investigados o valor de R$ 30 milhões de ressarcimento pela participação na depredação das sedes dos Três Poderes.

Eles foram condenados pelos seguintes crimes

  • associação criminosa armada;
  • abolição violenta do Estado Democrático de Direito;
  • golpe de Estado;
  • dano qualificado;
  • deterioração de patrimônio tombado.

VER MAIS

VER MAIS

// try { // document.addEventListener("DOMContentLoaded", function() { // var bottomAds = document.getElementById("bottom-adsF");// console.log('bntt', bottomAds)// var toggleButton = document.createElement("span");// toggleButton.classList.add("toggle-view"); // toggleButton.onclick = toggleBanner; // Make sure to pass the function reference, not call it// var icon = document.createElement("i"); // icon.classList.add("fas", "fa-chevron-up"); // toggleButton.appendChild(icon); // // toggleButton.innerText = "ocultar/exibira"// bottomAds.appendChild(toggleButton);// let isVisible = false; // function toggleBanner (){ // isVisible = !isVisible; // if(isVisible){ // bottomAds.style.bottom = "0"; // }else{ // bottomAds.style.bottom = "-121px"; // } // } // toggleBanner ();// }); // } catch (error) { // console.error('Erro ao executar o código:', error); // }