Reprodução
Reprodução

Veja como foi o primeiro dia de Thiago Brennand na prisão

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Em seu primeiro dia, como integrante do sistema prisional paulista, Thiago Brennand, 43 anos, precisou passar pelos procedimentos normais que qualquer um recém-chegado no sistema deve ser submetido. O empresário foi obrigado a raspar a barba, usar uniforme padrão do sistema prisional e está sozinho em uma cela do Centro de Detenção Provisória (CDP), na zona oeste de São Paulo-SP.

Devido o acusado de agressão, estupro e carcere privado, estar de cabelo curto, “dentro do padrão exigido pelo sistema”, ele conseguiu escapar de ter os cabelos raspados, como ocorre com recém-chegados com cabelos mais longos.

CONTINUE LENDO...

Os procedimentos adotados, com Brennand, fazem parte de um “pacote padrão” adotado pela Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) para qualquer preso que ingressa no sistema.

Segundo o site Folha, em uma nota divulgada pela pasta, divulga que Brennand chegou ao complexo prisional de Pinheiros por volta das 12h. Após sua chegada, ele realizou a troca de roupa, e utiliza um uniforme composto por uma camiseta branca e calça padrão, na cor cáqui, com elástico e sem bolso.

“Ele está preso em uma sela padrão com cama de alvenaria, colchão, chuveiro, pia e vaso sanitário”, diz a nota. Ele também recebeu um kit de higiene junto de utensílios como pratos e talheres de plástico.

Segundo a SAP, o acusado deve ficar isolado dos outros presos por um prazo que vai de 10 a 30 dias. Só depois, ele pode ser colocado no convívio com outros presos, como é de praxe. Ele está em uma unidade chamada de “Seguro”, destinada a presos sob suspeita de crimes sexuais.

Durante o período em que está em observação, o preso ainda pode receber visita de advogados e quando passar a conviver com outros presos, vai poder receber a visita de familiares que devem seguir os procedimentos da SAP.

Agora o que acontece com Brennand?

O empresário ainda vai se apresentar para as audiências dos processos que responde. No total, ele é réu em oito processo, com cinco pedidos de prisão preventiva decretados.

Segundo o Tribunal de Justiça de São Paulo, uma audiência está marcada para ocorrer dia 30 de maio, na 2ª Vara de Porto Feliz, sobre o processo em que ele responde pelo crime de estupro.

Outra audiência está marcado para o dia 27 de julho, em relação ao caso da agressão contra a modelo Helena Gomes, em uma academia de luxo na zona oeste de São Paulo.

Entenda os 5 pedidos de prisão contra Brannand

  1. Acusação de agressão à modelo Alliny Helena Gomes: Horas antes do Ministério Público realizar a denúncia contra Brennand, ele deixou o país. O órgão determinou que ele retornasse ao Brasil até 23 de setembro e entregasse o passaporte. Após não cumprir a medida, ele teve a prisão preventiva decretada no dia 27 de setembro, tonando-se foragido.
  2. Após 17 de outubro, uma nova prisão foi decretada, dessa vez sob acusação de tatuar à força e manter em cárcere privado uma mulher em Porto Feliz, no interior de São Paulo.
  3. Já no dia 7 de novembro, ocorreu o terceiro pedido de prisão preventiva decretada pela Justiça. Na ocasião, os promotores apresentaram a denúncia por suspeita de estupro também em Porto Feliz.
  4. No dia 10 de fevereiro, outra prisão preventiva foi decretada após denúncia da miss e estudante de medicina Stefanie Cohen, que alegou ter sido estuprada por Brenand em 2021.
  5. E por último no dia 22 de março, quando foi decretado o quinto pedido de prisão preventiva contra ele. Também por estupro, mas os detalhes sobre a identidade da vítima não foram divulgados.

Com informações da Folha

VER MAIS

VER MAIS