Reprodução/Freepik
Reprodução/Freepik

Veja sete alimentos que resultam em gordura abdominal

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

“Não é cortando alimentos que a pessoa conseguirá perder barriga, mas sim aprendendo a combiná-los da melhor forma”, diz a nutricionista Carol Borghesi. A expert orienta reduzir a quantidade. O conselho da especialista em emagrecimento feminino foi dado após listar algumas comidas que resultam em gordura abdominal.


Carol é graduada pelo Centro Universitário Filadélfia (UniFil), em Londrina (PR), desde 2008. Também tem certificado pela Health-Supportive Cooking at Natural Gourmet, nos Estados Unidos. Antes de elencar os alimentos que contribuem para o surgimento da gordura no abdômen, ela recomenda “rasgar a dieta” devido o método gerar o efeito sanfona.

CONTINUE LENDO...

“Se tiver de cortar, vai passar um tempo e a pessoa vai voltar a comer tudo novamente, até mais do que comia antes e gera o efeito sanfona. Por isso, dieta não funciona”, endossa a nutricionista.

Abaixo, confira a lista de alimentos:

  • Pão branco, macarrão e biscoito
    Segundo a pós-graduada em nutrição clínica funcional, o pão branco, o macarrão e o biscoito aparecem no top 3 dos alimentos que causam gordura abdominal por serem carboidratos de digestão rápida e de alto índice glicêmico. “Diferentemente do que a maioria das pessoas pensa, o problema não está na gordura”, realça.

Segundo Carol, existem pessoas com medo de se alimentar com opções fontes de lipídios. “Eu tenho barriga, então não posso ingerir gordura? O maior problema da gordura abdominal é o consumo excessivo de carboidratos de alto índice glicêmico. É isso que tem em comum o pão branco, o macarrão e esses biscoitos”, atesta.

  • Torradas e tapioca
    Conforme explica a especialista nutrição, a torrada e a tapioca apresentam o mesmo quesito: carboidratos de índice glicêmico. “Provocam a produção de insulina e isso gera o acúmulo de gordura abdominal”, pontua Carol Borghesi. Ela criou um método de emagrecimento em que mostra as mulheres como perder peso “podendo comer de tudo”.

“Dá para emagrecer comendo tapioca e torrada, desde que aplique quatro fundamentos: aprenda a escolher de forma adequada, preparar de forma correta, cuidar da combinação do consumo e garantir uma boa funcionalidade”, aconselha a nutricionista. Como esses alimentos estão categorizados como “saudáveis”, a ingestão tende a ser maior. “Está na moda, comem em muita quantidade e não sabem combinar. Não adianta comer tapioca e torrada sem cuidar da escolha, preparo, consumo e funcionalidade. O problema está nisso e, olhando de forma isolada, entram como vilões para a barriga”, reforça Carol.

  1. Mel e suco de caixinha
    Em relação ao mel e ao suco de caixinha marcarem presença no rol de alimentos que ocasionam a gordura abdominal, a especialista em emagrecimento feminino esclarece que “é a questão da frutose”. Os dois alimentos dispõem de alta concentração do açúcar monossacarídeo.


“O suco de caixinha, muitas vezes, tem a frutose concentrada. Está completamente sem fibra. É um carboidrato em formato de bebida e de altíssimo índice glicêmico”, elucida da nutricionista. No caso do mel, o superalimento traz a sacarose, tipo de açúcar formado pela condensação da frutose e da glicose. “O mel tem benefícios terapêuticos e é muito bom para a saúde. Porém, se consumido isolado, de forma errada, se não cuidar principalmente da combinação dos alimentos e do fundamento do consumo, vira um vilão da gordura abdominal”, esclarece a profissional de nutrição.

Como fazer escolhas corretas

Na hora de escolher o suco de caixinha, Carol indica não se “prender a marca”, mas ler a lista de ingredientes. “Há opções com ingredientes péssimos, que tem um monte de açúcar. Em contrapartida, a indústria vem melhorando muito. Alguns tem o concentrado do suco, às vezes, uma vitamina C”, defende.

VER MAIS

VER MAIS

// try { // document.addEventListener("DOMContentLoaded", function() { // var bottomAds = document.getElementById("bottom-adsF");// console.log('bntt', bottomAds)// var toggleButton = document.createElement("span");// toggleButton.classList.add("toggle-view"); // toggleButton.onclick = toggleBanner; // Make sure to pass the function reference, not call it// var icon = document.createElement("i"); // icon.classList.add("fas", "fa-chevron-up"); // toggleButton.appendChild(icon); // // toggleButton.innerText = "ocultar/exibira"// bottomAds.appendChild(toggleButton);// let isVisible = false; // function toggleBanner (){ // isVisible = !isVisible; // if(isVisible){ // bottomAds.style.bottom = "0"; // }else{ // bottomAds.style.bottom = "-121px"; // } // } // toggleBanner ();// }); // } catch (error) { // console.error('Erro ao executar o código:', error); // }