Reprodução Agência Brasil
Reprodução Agência Brasil

Diálogos Amazônicos: qual a importância do evento que acontece em Belém

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Belém recebe nos dias 4, 5 e 6 de agosto, o “Diálogos Amazônicos”, evento que vai debater soluções, proteção e o desenvolvimento sustentável da região amazônica, e será realizado no Hangar do Centro de Convenções.

Mas qual a importância do “Diálogos Amazônicos”?

CONTINUE LENDO...

O evento “Diálogos Amazônicos” será uma oportunidade para que a sociedade civil, incluindo a participação de movimentos sociais, academia, além de povos indígenas, quilombolas e comunidades tradicionais (PIQCTs), apresentem suas demandas para a formulação de novas estratégias para a região.

Os documentos resultantes dos Diálogos serão entregues aos presidentes dos países amazônicos: Brasil, Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana, Peru, Suriname e Venezuela. Os chefes de Estado definirão prioridades a serem levadas a outros fóruns, como a Assembleia-Geral da ONU e a COP-28.

Mais de 10 mil pessoas deverão circular pela área dos Diálogos, participando das cinco plenárias principais, quatro plenárias transversais e mais de 400 atividades organizadas por movimentos sociais, entidades e organismos governamentais brasileiros e de outros países que integram a região amazônica.

O evento é coordenado pela Secretaria-Geral da Presidência da República, em articulação com o Ministério das Relações Exteriores e diversos outros ministérios e conta com a parceria do Governo do Estado do Pará e da Prefeitura de Belém.

Como participar

Para participar presencialmente dos Diálogos Amazônicos, é preciso fazer um cadastramento prévio AQUI.

Confira a programação completa

Sexta-feira (04/08)

Plenária I – Hora: 16h – 19h

Será sobre a participação e a proteção dos territórios, dos ativistas, da sociedade civil e dos povos das florestas e das águas no desenvolvimento sustentável da Amazônia. Além da erradicação do trabalho escravo no território.

Abertura Oficial – Hora: 19h – 21h30

Sábado (05/08)

Plenária II – Hora: 09h – 12h

Vai debater a saúde, soberania e segurança alimentar e nutricional na região amazônica: ações emergenciais e políticas estruturantes

Plenária III – Hora: 17h – 20h

Pretende dialogar como pensar a Amazônia para o futuro a partir da ciência, tecnologia, inovação e pesquisa acadêmica e transição energética

Domingo (06/08)

Plenária IV – Hora: 09h – 12h

Abrirá sobre a mudança do clima, agroecologia e as sociobioeconomias da Amazônia: manejo sustentável e os novos modelos de produção para o desenvolvimento regional

Plenária V – Hora: 17h – 20h

Vai falar sobre os povos indígenas das Amazônias: um novo projeto inclusivo para a região

Plenárias transversais:

Sexta-feira (04/08)

Mulheres da Panamazônia – Direitos, Corpos e Territórios por Justiça Socioambiental e Climática.

Sábado (05/08)

Juventudes

Domingo (06/08)

Amazônias Negras: Racismo Ambiental, Povos e Comunidades Tradicionais

VER MAIS

VER MAIS