Foto: Ag. Pará.
Foto: Ag. Pará.

Escola Vilhena Alves cria projeto voltado para a Bioeconomia no Pará

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

A Escola de Ensino Técnico do Estado do Pará (EETEPA) Vilhena Alves, localizada no bairro de São Brás, em Belém, criou o projeto “Incubadora de produtos e serviços da bioeconomia amazônica”, apoiado na ecoinovação e com o intuito de incorporar ações de sustentabilidade no ciclo de vida das pessoas aliados à educação na Amazônia. 

O projeto foi idealizado pela professora do curso subsequente em Guia de Turismo da unidade de ensino, Kátia Garcez.O objetivo da incubadora é fornecer apoio e facilitar a articulação institucional para viabilizar soluções sustentáveis para os desafios ambientais. 

CONTINUE LENDO...

A diretora da EETEPA, Vânia Carneiro, ressalta a importância desta temática para a valorização da Amazônia, bem como a chegada da COP 30 a ser realizada no ano de 2025, em Belém do Pará. 

“É um compromisso da nossa equipe da Escola Técnica Estadual Vilhena Alves promover ações dentro do projeto de Bioeconomia, pois sabemos da importância desse momento para nossos alunos com a aproximação da COP30, assim como prepará-los para uma autonomia financeira. Agradecemos todo o suporte da Secretaria de Ciência e Tecnologia (Sectet), que, através das diretrizes do Plano de Bioeconomia do Estado do Pará (PlanBio), possibilita a realização do projeto”, disse. 

Foto: Ag. Pará.

A metodologia do projeto privilegia a relação do ensino aprendizagem com a organização de oficinas, palestras, pitchs e mentorias com objetivo de criar oportunidades, encontrar soluções para os problemas ambientais da Amazônia e transformar ideias em realidades de novos produtos e serviços a partir da  sociobiodiversidade.

A iniciativa já rendeu pontos positivos e visibilidade ao projeto, como a contratação de dois alunos da turma subsequente de Guia de Turismo, Fabiane Sousa, Silvana Gonçalves e Rodrigo Cavalcante, que foram aprovados na seleção de estágio da empresa “Filha do Combu” para o incentivo do turismo sustentável na região das ilhas. 

Atualmente, a equipe do projeto incubadora conta com estudantes do curso de Engenharia Química, da UFPA, que demonstraram interesse em participar do projeto. Essa colaboração se insere no âmbito do Programa EcoEscola, representando um marco para a escola, os alunos e a comunidade escolar. 

Entre os projetos em destaque estão o vinagre de banana, biofertilizantes de caroço de açaí e o aproveitamento de alimentos, promovendo segurança nutricional e alimentar, além de oferecer oportunidades de renda para os alunos e impulsionar uma mudança sustentável.

Com informações da Ag. Pará.

VER MAIS

VER MAIS

// try { // document.addEventListener("DOMContentLoaded", function() { // var bottomAds = document.getElementById("bottom-adsF");// console.log('bntt', bottomAds)// var toggleButton = document.createElement("span");// toggleButton.classList.add("toggle-view"); // toggleButton.onclick = toggleBanner; // Make sure to pass the function reference, not call it// var icon = document.createElement("i"); // icon.classList.add("fas", "fa-chevron-up"); // toggleButton.appendChild(icon); // // toggleButton.innerText = "ocultar/exibira"// bottomAds.appendChild(toggleButton);// let isVisible = false; // function toggleBanner (){ // isVisible = !isVisible; // if(isVisible){ // bottomAds.style.bottom = "0"; // }else{ // bottomAds.style.bottom = "-121px"; // } // } // toggleBanner ();// }); // } catch (error) { // console.error('Erro ao executar o código:', error); // }