Foto: Marco Santos / Ag. Pará
Foto: Marco Santos / Ag. Pará

Fórum Brasileiro de Finanças Climáticas: “o financiamento climático na Amazônia deve priorizar soluções baseadas na natureza”, diz Helder

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

No Fórum Brasileiro de Finanças Climáticas, em São Paulo, o governador Helder Barbalho defendeu, nesta terça-feira,27, que o financiamento climático na Amazônia deve priorizar soluções baseadas na natureza, entre elas, a bioeconomia e a restauração florestal, com foco em um modelo econômico baseado em baixas emissões de carbono. 

“O financiamento para as soluções advindas da floresta deve ser central para as novas vocações econômicas da nossa região. Que a Amazônia não esteja mais forjada em modelos que contribuem para as mudanças climáticas e que possamos fazer do nosso estoque florestal a nossa nova vocação. Isso está em curso, com o papel fundamental de iniciativas de pesquisa, desenvolvimento e inovação”, disse.

CONTINUE LENDO...

O governador destacou ainda o Parque de Bioeconomia e Inovação da Amazônia, que está em implementação no estados como um indutor do processo, dando escala e dimensão à bioeconomia diante dos desafios climáticos. 

“Diante das urgências climáticas e do chamamento ao protagonismo da Amazônia e aí sim apresenta-se o nosso primeiro grande dilema. Nós seremos reativos ou nós seremos propositivos, liderando a agenda que nós entendemos que seja estratégica para a nossa região?”, instigou Helder.

O chefe do Executivo Estadual participou do painel: “Amazônias, limites planetários e as finanças da natureza: contribuições regionais para a melhoria da qualidade de vida local e a segurança climática global”.

O evento contou com a participação de nomes como Antônio Ricarte, Diplomata e Embaixador do Itamaraty; Francisca Arara, secretária Extraordinária de Povos Indígenas no Acre; Hannah Balieiro, Diretora Executiva do Instituto Mapinguari; Joaquim Belo, do Conselho Nacional das Populações Extrativistas (CNS); Maria Alexandra Moreira, ex-Secretária-Geral da Organização do Tratado de Cooperação Amazônica (OTCA); Nabil Kadri, Deputy Managing Director do Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES) e Sérgio Suchodolski, Senior Fellow do Centro Brasileiro de Relações Internacionais (CEBRI). 

Veja prenunciamento do governador Helder Barbalho:

Com informações da Ag. Pará.

VER MAIS

VER MAIS

// try { // document.addEventListener("DOMContentLoaded", function() { // var bottomAds = document.getElementById("bottom-adsF");// console.log('bntt', bottomAds)// var toggleButton = document.createElement("span");// toggleButton.classList.add("toggle-view"); // toggleButton.onclick = toggleBanner; // Make sure to pass the function reference, not call it// var icon = document.createElement("i"); // icon.classList.add("fas", "fa-chevron-up"); // toggleButton.appendChild(icon); // // toggleButton.innerText = "ocultar/exibira"// bottomAds.appendChild(toggleButton);// let isVisible = false; // function toggleBanner (){ // isVisible = !isVisible; // if(isVisible){ // bottomAds.style.bottom = "0"; // }else{ // bottomAds.style.bottom = "-121px"; // } // } // toggleBanner ();// }); // } catch (error) { // console.error('Erro ao executar o código:', error); // }