Foto: Ascom Uepa.
Foto: Ascom Uepa.

Materioteca da Uepa é pioneira no desenvolvimento de biomateriais na Amazônia

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Laboratório de Materiais e Design ou apenas Materioteca estuda novas formas para utilização e aproveitamento dos resíduos naturais

Em meio aos livros, revistas e exemplares científicos, a biblioteca do Centro de Ciências Naturais e Tecnologia (CCNT) da Universidade do Estado do Pará (Uepa) possui um ambiente que incentiva a sustentabilidade. Localizado nas dependências da biblioteca, o Laboratório de Materiais e Design ou apenas Materioteca é um espaço acadêmico que procura estudar novas formas para utilização e aproveitamento dos resíduos naturais, a partir de projetos que oferecem ao público, acadêmico ou não, informações técnicas sobre a transformação de diferentes classes de materiais como: metais, polímeros, cerâmicos, naturais, têxteis e compósitos. O espaço resguarda em seu interior amostras notáveis que são desenvolvidas pelos estudantes de Bacharelado em Design da Uepa.

CONTINUE LENDO...

Coordenado pela professora Núbia Santos, o projeto de extensão é pioneiro no estudo e divulgação de conhecimentos sobre uso sustentável nas áreas do design e meio ambiente. “Com a colaboração da coordenadoria do Curso de Bacharelado em Design e da Biblioteca Setorial, o projeto surgiu em 2011, com a ideia de atender os alunos e expor seus projetos acadêmicos. Existem algumas Materiotecas no sul e no sudeste do Brasil que são voltadas ao setor industrial. A nossa biblioteca de materiais é voltada aos conhecimentos sobre sustentabilidade e meio ambiente”, afirma a coordenadora.

As amostras expostas são coletadas em pontos de distribuição de matérias primas vegetais e minerais da região ou por meio de doações de profissionais das áreas da engenharia, arquitetura e design. Fibras vegetais, sementes amazônicas e madeiras alternativas são alguns dos materiais utilizados na construção dos projetos. “Para o aluno de Design e para qualquer outro profissional que queira desenvolver produtos e pesquisas, a gente tem aqui um banco de dados com informações sobre essas amostras e cada tipo de material exposto aqui, o que fortalece nossos objetivos atrelados ao ensino e à pesquisa aos nossos estudantes”, disse Núbia. 

A partir da análise de materiais, a produção é aplicada a fim de criar projetos de maneira mais sustentável. Azulejo ecológico feito com polpa de papel pós-consumo, luminária de papel reciclado com fibras vegetais, tiara com talas de arumã e o compósito resina poliéster e tecido de Juta são alguns dos designs expostos no laboratório, fruto de pesquisas realizadas pelos alunos.

Foto: Ascom Uepa.

Monitoria e aprendizado – O espaço também promove a participação dos estudantes como monitores voluntários do projeto. Alunos de qualquer curso do CCNT interessados nas atividades realizadas no laboratório podem se voluntariar. Essa iniciativa promove o envolvimento dos acadêmicos como expositores das atividades da Universidade, além da possibilidade de colocarem em prática os conhecimentos adquiridos em sala de aula.

Designer e egresso da Universidade do Estado do Pará (Uepa), Lauro Cohen atuou como monitor voluntário no laboratório durante todo o período em que estudou na instituição. Foi na Materioteca que Lauro realizou seu primeiro projeto por meio do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (Pibic). “A Materioteca foi uma base para que eu desenvolvesse o meu projeto, a partir dos conhecimentos sobre sustentabilidade e materiais naturais na moda. Além disso, meu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) – que aborda novas formas para utilização e aproveitamento dos resíduos do açaí – foi bastante enaltecido. Minha experiência foi muito enriquecedora e, com a ajuda da professora Núbia, pude desenvolver artigos e me capacitar em áreas distintas”, declara Lauro. 

“Aqui, a gente consegue ter uma visão mais ampla do design. Geralmente, quando procuramos informação sobre essa área, ela é muito direcionada ao design gráfico ou industrial. O laboratório promove aprendizagens que permitem conhecer uma gama de possibilidades que envolvem essa área de atuação, como a economia circular, biomateriais na Amazônia, produção sustentável e outras coisas mais, conhecimentos que são muito valorizados em outros estados no Brasil”, conclui Lauro Cohen.

Como atividade de extensão, o laboratório promove o subprojeto “Materioteca Itinerante”, iniciativa que leva palestras, feiras de ciências e oficinas interativas para turmas de ensino médio de escolas públicas, com o objetivo de divulgar o conhecimento e pesquisas sobre reciclagem e meio ambiente. O subprojeto é desenvolvido em parceria com profissionais e ações de outras Instituições de Ensino Superior (IES) que atuam como incentivadoras da sustentabilidade.

Com informação da Ascom Uepa.

VER MAIS

VER MAIS

// try { // document.addEventListener("DOMContentLoaded", function() { // var bottomAds = document.getElementById("bottom-adsF");// console.log('bntt', bottomAds)// var toggleButton = document.createElement("span");// toggleButton.classList.add("toggle-view"); // toggleButton.onclick = toggleBanner; // Make sure to pass the function reference, not call it// var icon = document.createElement("i"); // icon.classList.add("fas", "fa-chevron-up"); // toggleButton.appendChild(icon); // // toggleButton.innerText = "ocultar/exibira"// bottomAds.appendChild(toggleButton);// let isVisible = false; // function toggleBanner (){ // isVisible = !isVisible; // if(isVisible){ // bottomAds.style.bottom = "0"; // }else{ // bottomAds.style.bottom = "-121px"; // } // } // toggleBanner ();// }); // } catch (error) { // console.error('Erro ao executar o código:', error); // }