Foto: Arquivo/Agência Câmara
Foto: Arquivo/Agência Câmara

Entenda o motivo da prisão do ex-deputado paraense Wladimir Costa

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

A Polícia Federal prendeu no início da manhã desta quinta-feira, 18, o ex-deputado federal Wladimir Costa, pela prática reiterada, entre outros crimes eleitorais de violência política, praticados contra a deputada federal Renilce Nicodemos (MDB-PA) nas redes sociais. O ex-parlamentar foi preso no Aeroporto Internacional de Belém, e encaminhado ao sistema prisional do estado do Pará.

Segundo o inquérito da PF, o ex-deputado proferiu xingamentos contra a parlamentar, fez música contra ela, espalhou faixas pelas ruas da capital paraense e também teria contratado um carro de som para proferir palavrões contra a deputada. Em lives na internet, ele também sugeriu que os seguidores a apedrejassem. A decisão judicial também ordenou a exclusão das postagens nas redes sociais que motivaram o mandado de prisão.

CONTINUE LENDO...

Em nota, a deputada federal Renilce Nicodemos disse que é “vítima de toda sorte de crimes por parte do cidadão” há seis meses e por este motivo, sua equipe decidiu “defender na Justiça o direito à minha honra, intimidade, condição de mulher e deputada federal do Pará, eleita com 162.208 votos”. Ela cita ainda que “oferecemos Notícia Crime à Justiça Eleitoral, que ensejou na instauração de inquérito na Polícia Federal, que descambou na operação realizada na data de hoje. Aproveito o ensejo para agradecer o trabalho, em que sempre confiei, da Justiça Eleitoral e da Polícia Federal, assim como a todos que foram sempre sensíveis com a nossa causa e nos prestaram total apoio e solidariedade”.

VER MAIS

VER MAIS