Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

‘Meu filho não é assassino’, diz mãe de adolescente que esfaqueou aluno em escola de Belém

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

A mãe do adolescente de 17 anos que esfaqueou um colega na Escola Palmira Gabriel, localizada no bairro do Tenoné, em Belém, falou nesta sexta-feira, 31, sobre o caso envolvendo o filho e bastante abalada ela reforçava que o filho “não é assassino”.

Na última quinta-feira, 30, um adolescente de 17 anos esfaqueou um outro adolescente dentro da escola, após, segundo testemunhas, ter sido alvo de uma “brincadeira” com uma “bolinha de papel”. Testemunhas contaram que o menino que teria sido vítima do ataque, teria jogado a bolinha de papel no acusado que revidou atingindo o menino com golpes de canivete.

CONTINUE LENDO...

Para a mãe, a atitude do filho pode ser “um pedido de ajuda”. “Como mãe, eu quero o melhor para o meu filho. Eu vejo isso como um pedido de ajuda, não sei explicar, a única coisa que eu sei é que meu filho não é um assassino, nunca foi”, destacou a mãe.

Segundo a mulher, o pai do menino cometeu suicídio e o fato pode ter abalado o garoto de alguma maneira. “Não sei se o fato dele ter perdido o pai, isso tenha ficado na mente dele de alguma maneira”.

Sobre as armas encontradas na mochila do adolescente, ela conta que não sabia. “O que tinha em casa era material de trabalho do tio dele, meu irmão. Ele trabalha com marcenaria então essas coisas ele tinha lá [na casa]. Mas não sabia que ele [filho] tinha isso, porque um dia desses olhei a mochila dele e não tinha nada e se eu tivesse visto, eu jamais teria deixado meu filho levar isso para a escola. Eu teria conversado com ele ou até mesmo pedido ajuda para a polícia, ia denunciar ele, porque eu não concordo com essas coisas. Eu como mãe, não ia querer isso para ninguém”, destaca.

Relembre o caso

Na quinta-feira, 30, um adolescente de 17 anos esfaqueou outro dentro da Escola Estadual Palmira Gabriel, no Tenoné, em Belém.

A polícia encontrou na mochila do acusado um estilete, uma machadinha, um canivete e um isqueiro. Além dos objetos cortantes, foi achado o valor de R$ 2 (Dois reais), uma máscara, uma luva e um cortador de unha.

VER MAIS

VER MAIS

// try { // document.addEventListener("DOMContentLoaded", function() { // var bottomAds = document.getElementById("bottom-adsF");// console.log('bntt', bottomAds)// var toggleButton = document.createElement("span");// toggleButton.classList.add("toggle-view"); // toggleButton.onclick = toggleBanner; // Make sure to pass the function reference, not call it// var icon = document.createElement("i"); // icon.classList.add("fas", "fa-chevron-up"); // toggleButton.appendChild(icon); // // toggleButton.innerText = "ocultar/exibira"// bottomAds.appendChild(toggleButton);// let isVisible = false; // function toggleBanner (){ // isVisible = !isVisible; // if(isVisible){ // bottomAds.style.bottom = "0"; // }else{ // bottomAds.style.bottom = "-121px"; // } // } // toggleBanner ();// }); // } catch (error) { // console.error('Erro ao executar o código:', error); // }