Sobreviventes de acidente com ônibus do IFPA relatam problemas no freio do automóvel, diz PC

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Nesta segunda-feira, 27, a Polícia Civil ouviu sobreviventes da colisão do ônibus do Instituto Federal do Pará (IFPA) com o muro do túnel das eclusas da Usina Hidrelétrica de Tucuruí, no sudeste paraense, registrada no último domingo, 26, que até o momento deixou quatro vítimas fatais.

A PC citou o relato de dois adolescentes de 15 e 16 anos, que mencionaram que o ônibus estava com problemas no freio antes do momento do acidente. O adolescente de 15 anos contou que deixou a cidade de Vigia, nordeste paraense, na madrugada de domingo, 26, com destino a Santa Isabel do Pará, onde embarcou no ônibus.

CONTINUE LENDO...

Ele narra que o motorista apresentava dificuldades em “acionar os freios”, principalmente próximo a lombada e que, pela dificuldade, “passava em velocidades acima do ideal”. A primeira falha teria acontecido em Moju. Pouco antes de se aproximarem da Usina Hidrelétrica de Tucuruí, eles fizeram uma pequena pausa e na sequência, seguindo viagem. Porém, o veículo teria pulado uma lombada poucos metros à frente.

Os passageiros teriam pedido ao motorista que reduzisse a velocidade ao passar nas lombadas.Em um declive, o ônibus saltou uma segunda lombada na sequência. O adolescente contou que naquele momento, percebeu a possibilidade de um acidente e, por isso, decidiu se abrigar atrás de uma poltrona. Ele disse que lembra dos gritos no momento exato do acidente, assim como de ajudar algumas pessoas a saírem do veiculo.

Um outro garoto de 16 anos também afirmou que o veículo apresentava problemas nos freios. Após o acidente, ele ficou “atordoado até a chegada do Samu” (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), que fez o atendimento imediato e o conduziu para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

VER MAIS

VER MAIS