Sal-gema extraída - Foto: Reprodução
Sal-gema extraída - Foto: Reprodução

Conheça o mineral extraído de mina com risco de colapso em Maceió

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Na última semana o caso da mina de Sal-gema explorada pela empresa Braskem, em Maceió, Alagoas, chamou atenção da população e da mídia ao ser noticiado que um bairro inteiro pode desaparecer após o risco de colapso da mina.

Os moradores da área atingida foram orientados a deixar o local e procurar abrigo. A área já está desocupada, mas devido à situação, segundo a Folha, a prefeitura decretou estado de emergência por 180 dias. O governo do estado também pode tomar medida semelhante devido o caso.

CONTINUE LENDO...

Mais o que é esse mineral que era explorado em Maceió?

A Sal-gema é um minério tem em sua formação o elemento principal de cloreto de sódio (NaCI) e só pode ser encontrado em depósitos de rochas formadas da decorrência da evaporação da água do mar em áreas costeiras antigas.

Extração

O minério é extraído por meio de poços profundos perfurados até a camada onde se encontra a Sal-gema. Ela é bombeada parra a superfície, onde é tratada e purificada.

Para que serve?

É uma matéria-prima importante na indústria química. Pode ser utilizada na produção de vários compostos como o cloro, soda cáustica entre outros, essenciais para a fabricação de plásticos, produtos de limpeza, papel, tecidos e diversos materiais.

Impactos para o meio ambiente

Contudo, apesar de ser essencial, a remoção do mineral pode gerar grandes impactos ambientais, caso não sejam adotadas práticas responsáveis na mineração da Sal-gema. Entre os impactos, podem ser causados, alterações na paisagem, contaminação da água e do solo, além do isco de colapso ou afundamento, como ocorre em Maceió.

Medidas

O poder público tomou medidas, que incluem a preparação de abrigos para as famílias atingidas, leitos em unidades de saúde, equipes de limpeza urbana, alimentação, cestas básicas, kite de limpeza, e higiene pessoal, além de outras medidas.

O que aconteceu?

Cinco bairros da capital de Alagoas sofreram afundamento do solo. O Problema iniciou em março de 2018, e até o momento não houve solução. Cerca de 60 mil famílias já foram realocadas dos bairros Pinheiros, Mutange, Bebedouro, Bom parto e Farol, para outros lugares da cidade.

Segundo a Defesa Civil, já foram registrados cinco abalos sísmicos somente neste mês e somente na última quarta-feira, foi identificado o risco de colapso da Mina 18 da Braskem no bairro Mutange.

Justiça

O juiz Ângelo Cavalcanti Alves de Miranda, da 3ª vara Federal de Alagoas, autorizou o uso de medidas mais duras em caso de resistência durante a desocupação da área de risco. Caso necessário utilizar o uso de força policial.

“Diante do exposto, defiro o requerimento determinando expedição de ordem judicial autorizando o uso de força policial na hipótese em que haja resistência quanto à desocupação da área”.

Por meio de nota, a Defesa Civil orienta que e recomenda que embarcações e a população evitem transitar no local até uma nova atualização sobre a área.

Com informações do Terra.

VER MAIS

VER MAIS