Reprodução
Reprodução

É possível ser devorado por piranhas igual o Levi de ‘Pantanal’? Pesquisador responde; confira

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

O remake da novela “Pantanal”, da Rede Globo, mostrou, na noite de segunda-feira, 13, o personagem Levi (Leandro Lima) sendo baleado e, depois de cair no rio, devorado por piranhas. O professor e pesquisador da Unesp, Vidal Haddad Junior, disse que o ataque é raro, mas pode acontecer. Ele trabalha há 30 anos com ataques animais aquáticos a seres humanos no Pantanal de Mato Grosso do Sul e diz que nunca viu um acidente fatal causado por piranhas na região.

Segundo ele, os ataques ocorrem em determinados casos. Um exemplo é na época da seca, quando o nível da água está baixo e a concentração de piranhas é maior. O pesquisador reitera que, com a comida escassa, os peixes ficam incomodados com a colocação dos ovos enterrados no leito do rio.

CONTINUE LENDO...

“O Pantanal está muito seco, sobrou poucas lagoas, o que favorece termos aglomerados de piranhas que formam os cardumes. Quanto mais seco, maior a chance de termos o ataque. O que aconteceu no capítulo de ontem é muito raro, mas pode acontecer sim”, disse.

O pesquisador descreve que os ataques fatais são raros e normalmente tudo fica em uma só mordida, como uma beliscada, nos pés ou nas mãos. Ou seja, em condições normais, os ataques costumam ser feitos a carnes que já estão mortas, e não a indivíduos saudáveis.

“A piranha ataca o afogado ou a pessoa que já está no fundo do rio. Nunca registramos um acidente fatal por piranhas. Os ataques costumam acontecer após algum fato”, disse.

Em relação a cena, o especialista avalia que seria possível por causa da seca do rio.

“Provavelmente tínhamos um cardume próximo do local, o personagem caiu na água ferido, se agitando e sangrando, o que atraiu as piranhas, que devido a seca estão aglomeradas. O fato é muito raro e nós nunca vimos de fato acontecer”, destaca Vidal.

As piranhas

O pesquisador explica que as piranhas vivem em cardumes, mas não adotam nenhuma estratégia coletiva para caçar. A formação de grupos é uma estratégia de defesa; movem-se agrupadas para se protegerem dos predadores. As piranhas são famosas por devorar carne, de pequenos insetos até mamíferos muito maiores que elas, mas também se alimentam de sementes e outros materiais, vegetais que são encontrados no fundo do rio.

“Não podemos demonizar os peixes, este é um comportamento natural do animal. As piranhas são essenciais para a limpeza dos rios. Elas comem tudo que caem no fundo, sendo consideradas o urubu das águas”, disse.

Com informações do G1

VER MAIS

VER MAIS