Reprodução
Reprodução

‘EUA brinca com fogo’, diz China sobre ida de Nancy Pelosi a Taiwan

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

O Ministério dos Negócios Estrangeiros da China declarou, em nota, que a visita da presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, a Taiwan, é “uma violação severa do princípio de Uma Só China e das estipulações dos três comunicados conjuntos China-EUA”. “Todos esses atos são muito perigosos. É como se brincassem com o fogo, e quem brinca com o fogo acaba se queimando”, alertou o órgão.

A pasta disse também que a movimentação tem um forte impacto na base política das relações entre as duas potências, que infringe a soberania e a integridade territorial da China e prejudica a paz e a estabilidade.

CONTINUE LENDO...

“(Isso) tem impacto severo na base política das relações China-EUA, infringe severamente a soberania e a integridade territorial da China, prejudica severamente a paz e a estabilidade no Estreito de Taiwan, e emite um sinal severamente errado às forças secessionistas da ‘independência de Taiwan’”, destacou o comunicado.

Nancy Pelosi chegou à região na manhã desta terça-feira, 2, para se encontrar com lideranças locais. Os rumores em torno da viagem acenderam tensões entre americanos e chineses. A nação asiática considera que a ilha integra seu território.

A representante americana emitiu comunicado sobre a viagem. “A visita de nossa delegação do Congresso a Taiwan honra o compromisso inabalável dos Estados Unidos em apoiar a vibrante democracia de Taiwan”, afirmou Pelosi.

Entenda o conflito

A visita de Nancy Pelosi a Taiwan motivou uma série de ameaças da China aos norte-americanos. O atrito ocorre porque o país asiático considera que Taiwan faz parte de seu território e condena qualquer contato de autoridades ou tentativas de reconhecimento da autonomia da ilha. Para os chineses, a viagem de Pelosi é uma “provocação”.

Com informações do Metrópoles

VER MAIS

VER MAIS