Reprodução/Associação Brasileira de Medicina Diagnóstico
Reprodução/Associação Brasileira de Medicina Diagnóstico

Mansão onde empresário, policial e funcionário morreram promovia festa no momento do tiroteio

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

A mansão dos Jardins onde um empresário, seu funcionário e uma policial civil foram mortos, na noite do último sábado, 16, nos Jardins, área nobre de São Paulo, realizava uma festa no momento em que o tiroteio aconteceu. Segundo a Polícia Civil, havia várias pessoas no local e consumo livre de bebidas alcoólicas.

De acordo com a polícia, a policial civil Milene Bagalho Estevam, 39 anos, e um colega investigavam um furto ocorrido na sexta-feira, 15. A agente tocou a campainha de uma casa para pedir ao proprietário imagens das câmeras de segurança. Nesse momento, teria sido recebida a tiros pelo empresário Rogério Saladino, 56 anos.

CONTINUE LENDO...

O colega da policial reagiu e acertou o empresário. Um funcionário da casa, de 49 anos, pegou a arma do chão para balear os policiais e também foi atingido, segundo a Secretaria da Segurança Pública (SSP).

Milene, Saladino e o funcionário dele, o vigilante Alex James Gomes Mury, 49 anos, morreram no episódio. “Foi uma fatalidade. Isso é resultado de bebida com arma de fogo. E acabou vitimando uma das melhores policiais que eu tenho no Deic”, afirmou o delegado Fábio Pinheiro Lopes, diretor do Deic.

Drogas no quarto
Além das bebidas na festa, a polícia informou afirmou que encontrou, no quarto que seria do empresário, vários tipos de drogas. Entre as substâncias encontradas havia haxixe, maconha e drogas sintéticas.

A policial Milene Bagalho deixa uma filha de 5 anos. A Polícia Civil expressou luto pela morte da investigadora durante o trabalho.

SAIBA MAIS

Tiroteio em São Paulo termina com empresário, policial e funcionários mortos

Mansão onde empresário, policial e funcionário morreram promovia festa no momento do tiroteio

Empresário que morreu após tiroteio achava que operação na mansão dele que era ‘golpe’, diz polícia

Quem é o empresário morto após troca de tiros com policiais em SP

Com informações do Metrópoles

VER MAIS

VER MAIS

// try { // document.addEventListener("DOMContentLoaded", function() { // var bottomAds = document.getElementById("bottom-adsF");// console.log('bntt', bottomAds)// var toggleButton = document.createElement("span");// toggleButton.classList.add("toggle-view"); // toggleButton.onclick = toggleBanner; // Make sure to pass the function reference, not call it// var icon = document.createElement("i"); // icon.classList.add("fas", "fa-chevron-up"); // toggleButton.appendChild(icon); // // toggleButton.innerText = "ocultar/exibira"// bottomAds.appendChild(toggleButton);// let isVisible = false; // function toggleBanner (){ // isVisible = !isVisible; // if(isVisible){ // bottomAds.style.bottom = "0"; // }else{ // bottomAds.style.bottom = "-121px"; // } // } // toggleBanner ();// }); // } catch (error) { // console.error('Erro ao executar o código:', error); // }