Reprodução
Reprodução

Novo exame aponta pesticida em estômago de jovem que teria sido envenenado por madrasta

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Um novo laudo da Polícia Civil encontrou “evidências” de pesticida no material gástrico de Bruno Cabral, de 16 anos, que teria sido envenenado pela madrasta Cintia Mariano.

De acordo com o documento, assinato por Aline Pereira, “o material analisado apresenta evidências da presença dos compostos Carbofurano e Terbufós, assim como seus compostos de degradação”. Os dois materiais são pesticidas.

CONTINUE LENDO...

No mês passado, um outro laudo assinado pela perita apontou a presença de grânulos que podem sugerir a ingestão de chumbinho, apesar de a substância tóxica não ter sido encontrada no corpo do jovem.

O documento ressaltou que, apesar da presença dos grânulos, de coloração azul-escura e preta, o resultado negativo é possível por fatores diversos, entre eles intervenções hospitalares, como a lavagem gástrica.

Bruno é irmão de Fernanda Cabral, de 22 anos, que morreu em março deste ano. Os irmãos passaram mal e apresentaram os mesmos sintomas após fazer uma refeição na casa da madrasta. Os casos ocorreram com quase dois meses de diferença.

As investigações são conduzidas pelo delegado Flávio Ferreira, da 33ª DP (Realengo). Ele considerou que o laudo, o prontuário médico e depoimentos formam um conjunto de provas contra a suspeita do envenenamento.

Com informaçõies do R7

VER MAIS

VER MAIS