Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Após perseguir e ameaçar ex-namorado, ‘policial stalking’ deve ser internada, determina Justiça

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) determinou à agente da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) Rafaela Luciane Motta Ferreira, 40 anos, internação em uma instituição para tratamento psiquiátrico. A decisão ocorreu em sentença de ação penal que julgou as agressões cometidas pela ré contra o ex-namorado, o qual também compõe a corporação.

Atualmente Rafaela se encontra no Presídio Feminino do Distrito Federal (PFDF), no Gama. A policial foi presa após esfaquear o ex-companheiro, ameaçá-lo de morte e por inventar que ele a teria estuprado, o que durante investigação foi comprovado que não aconteceu. De acordo com a sentença da Vara Criminal e Tribunal do Júri do Guará, Rafaela foi considerada culpada por denunciação caluniosa, fraude processual e violação de domicílio.

CONTINUE LENDO...

“Observa-se que o exame psiquiátrico realizado em incidente de insanidade mental apontou, de maneira conclusiva, que a acusada, à época dos fatos, era inteiramente incapaz de entender o caráter ilícito de sua conduta”, anotou o juiz Francisco Marcos Batista.

“De toda sorte, imponho à ré RAFAELA LUCIANE MOTTA FERREIRA sua sujeição a internação, pelo prazo mínimo de 1 (um) ano […] cumprindo salientar que o local do tratamento deverá ser definido pelo Juízo da execução penal, após decorrido o trânsito em julgado”, completou o magistrado.

Além desta condenação, o delegado de polícia que teria sido alvo de calúnia pela ré também entrou com outra ação penal, no valor de R$ 150 mil, por danos morais.

Entenda

Rafaela foi presa pela PCDF no dia 28 de novembro do ano passado por agredir o ex-namorado. A agente teria deixado uma carta a qual relatava diversas ameaças a ex-companheiros. O material foi apreendido. O texto, que suspostamente teria sido escrito pela agente, revela parte do perfil agressivo de Rafaela.

Em um determinado trecho da carta, Rafaela conta que vai pegar o celular de um dos homens. Logo em seguida, ela escreve que planeja furar os quatro pneus, riscar a lataria e também atear fogo no veículo de outro. A policial detalha que quer matar um ex-namorado por envenenamento. Além disso, ela também diz que pretende incendiar a moto de um outro homem, para que ele pudesse “sofrer em vida” e em seguida também morrer envenenado.

No bilhete, Rafaela ainda faz ameaça aos familiares dos ex-companheiros e afirma que um deles vai ver o “corpinho do papai ir pro saco”. A agente pontua que perseguirá o homem até ele “enlouquecer”. Ainda no texto, ela garante que “vai pagar quantos assassinos de plantão forem necessários para acabar com a vida de todos eles. Um por um”.

“Vou colocar maconha na tua mochila, e a PM vai te pegar. Você vai ter um tráfico, meu amor, nas tuas costas. Aguarde e confira. E ainda será no dia do meu plantão. Terei o maior prazer em escrever a ocorrência”, ressaltou.

Com informações do Metrópoles

VER MAIS

VER MAIS