Mãe de Henry troca de cela a pedido de delegada presa

COMPARTILHAR:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Na última quinta-feira, 30, o Presídio Santo Expedito, em Bangu 8, foi palco de uma confusão com a chegada de Monique Medeiros, mãe do menino Henry. A delegada Adriana Belém, presa por suspeita de envolvimento com a quadrilha do bicheiro Rogério Andrade, não aceitou a chegada da presa e exigiu sua saída, o que acabou acontecendo.

Pessoas ligadas a delegada dizem que ela saiu do banho e foi surpreendida com a presença de Monique. A delegada argumenta que a cela em que ela se encontra é “classificada como de estado maior, a qual só faz jus a profissionais de segurança pública” e, por isso, não poderia ficar com outros presos que não são agentes.

CONTINUE LENDO...

A cela foi improvisada e reformada para custodiar a delegada porque no Rio de Janeiro não existe cadeia para custodiar mulheres policiais, ao contrário de homens que possuem cadeia própria. Ainda segundo a argumentação da delegada, a separação de outros presos é importante para garantir o isolamento dela contra pessoas que já foram investigadas por ela ou que representem ameaça para policiais.

Após discussão acalorada no local, Monique acabou sendo transferida para outra cela.

A Seap confirmou que houve a transferência de Monique para uma cela com outras detentas e que Adriana Belém tem direito de ficar isolada de outras presas que não são da área de Segurança Pública. À princípio houve uma avaliação de que Monique não oferecia risco à Adriana, mas posteriormente ela foi transferida.

Com informações do G1

VER MAIS

VER MAIS